• pt-br
  • en
  • es

19
mar-2014

Meninos caçadores (Parte II)

Na ida, todos com passos acelerados mato a dentro com a energia da expectativa de ter ou não algo dentro da arapuca armada há dias. Expectativa também se a arapuca estará lá ou se foi roubada por alguém, e a levaram com pássaro junto, enfim, ansiedade da espera, da surpresa.

Confirmada a caça, os meninos confessam que muitos pássaros são levados para casa, criados em gaiolas ou comidos, dependendo da qualidade da ave.

Dessa vez o pássaro voltou a seu habitat, liberado com gosto pelos meninos, que lá deixaram mais uma arapuca armada para outro dia.

Serão esses meninos os caçadores ou eles próprios a caça, caçados pela força imagética do voo, ou como diz o nosso amigo Gandhy Piorsky, pelas “prodigiosas insinuações de se elevar”? Quem caça quem aqui?

O caminho da volta foi com outra energia, estavam tão leves que davam saltos e piruetas pelos morros feito pássaros livres, pularam na água, comeram nicuri verde e fizeram um espetáculo incrível de assobios que imitam os mais variados pássaros.

Tudo aconteceu como deveria ser mesmo.

Texto e fotos: Renata Meirelles

 likes
Share this post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Archives

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec