• pt-br

18
ago-2015

Território do Brincar – Um Encontro com a Criança Brasileira

A matéria pode ser lida no site NET EDUCAÇÃO ou a seguir:

A brincadeira é muito importante para que cresça a semente de um novo homem, que não se desenvolva pelo medo, mas pela alegria de viver bem e em coletividade.

Território do Brincar, documentário de Renata Meirelles e David Reeks, é uma verdadeira imersão no universo infantil. Ao percorrer as mais diversas comunidades, como indígenas e quilombolas, e espaços rurais e urbanos, o filme suspende o público ao inseri-lo na perspectiva do olhar da criança. Da escada simples de uma casa até a imensidão dos campos, matas e céu, meninos e meninas brincam pelo Brasil afora, descobrindo um mundo cheio de possibilidades, diversões e aprendizados.

O contato com a diversidade cultural apresentada, com os hábitos do brincar relacionados aos modos de vida de cada território, desenha um importante retrato que nos ajuda a refletir sobre os processos educacionais que empreendemos em nosso ofício… E se eles realmente funcionam em harmonia com a comunidade onde atuamos.

O documentário não opta por discorrer sobre conceitos teóricos dos processos de aprendizagem. Faz uma escolha feliz ao mergulhar (com) o espectador na brincadeira em si, fazendo da experiência de assisti-lo uma viagem à própria infância. Construir pequenas cabanas, caminhões e carrinho de rolimã, rolar na areia, empinar pipa, quem nunca fez isso? É interessante observar a forma como as crianças se apropriam dos objetos que estão ao seu alcance. O que é tido como lixo para muitos de nós se torna objeto de construção de brinquedos dos mais diversos tipos. A criatividade aí tem seus horizontes expandidos pela simples forma como os nossos pequenos dão vida a tudo o que está ao seu redor.

       

O que distingue esse documentário de outros de temática semelhante? A narrativa discursiva tradicional fica de lado para dar lugar a um simples contar imagético. E o que dizer da trilha? Uma brincadeira à parte! Feita especialmente para o documentário pelo Grupo Uakti, os sons brincam e crescem conforme o teor e o momento de cada brincadeira.  Ao abrir mão do uso de narrativas tradicionais para dar lugar a um simples viés contemplativo, Território do Brincar se mostra como um documentário ousado. Questões como uma mesma brincadeira em diferentes contextos abre um leque de desafios e de soluções. Ao mesmo tempo, ver crianças tão diversas – ricas, pobres, na cidade ou no interior – brincarem tão apaixonadamente, ajuda-nos a compreender o que são sem preconceitos ou mistificações: são crianças.

Como os educadores lidam com o brincar em suas turmas? Como reconhecer na criança essa relação espontânea com o meio? Que capacidade de improviso é essa de enxergar nas pequenas coisas suas múltiplas possibilidades? Ao negarmos esse ímpeto natural, engessamos nas crianças todo o encadeamento lógico/lúdico que ela empreenderia por si só. Talvez seja por isso que o que distingue esse documentário é a forma como ele brinca conosco. Adultos que raramente aparecem, pouquíssimas falas, nenhuma explicação…

Sabemos que é crescente no Brasil o debate sobre novas abordagens de educação, pedagogias libertárias, antiautoritárias etc., e alimentar esta chama por meio do debate democrático é nossa função como educadores. A brincadeira é muito importante para que cresça a semente de um novo homem, que não se desenvolva pelo medo, mas pela alegria de viver bem e em coletividade.

O filme, que ainda está em cartaz nas salas de cinema de algumas capitais brasileiras, faz parte de um projeto de pesquisa sobre brincadeiras infantis que pode ser conhecido no site.

 

Ficha Técnica: 

Equipe Projeto Território do Brincar:  Idealização e coordenação: David Reeks e Renata Meirelles

Equipe Instituto Alana   Coordenação: Ana Cláudia Leite  Equipe de Educação: Adriana Mitiko do N. Takeuti e Sâmia Pereira de Souza  Comunicação: Carolina Pasquali Ilustrações do site: Biba Rigo

Equipe Maria Farinha Filmes

Produção Executiva: Estela Renner, Luana Lobo e Marcos Nisti

 likes
Share this post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Archives

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec