• pt-br

22
maio-2019

Território do Brincar lança o documentário “Miradas”

O que o brincar livre e espontâneo das crianças nos revela? Como observá-lo de forma viva? Quais caminhos possíveis de olhar? Motivado por essas perguntas, o Território do Brincar convidou em 2018 oito pesquisadores que durante um ano realizaram um trabalho de observação do brincar livre de crianças em diferentes contextos. Parte do resultado desse processo é o filme Miradas que será lançado dia 3 de junho, no Itaú Cultural, em São Paulo. Após a exibição, haverá um bate-papo com os pesquisadores que participaram do filme. O evento é gratuito e conta com interpretação em Libras (Língua Brasileira de Sinais).

[Inscrições encerradas!]

Dirigido por Renata Meirelles e Sandra Eckschmidt, o documentário investiga os gestos, narrativas e paisagens do brincar de diferentes grupos infantis por meio da fenomenologia de Goethe. Esse percurso consiste em quatro passos e que, neste grupo, foram referenciados nos elementos da natureza: terra, água, ar e fogo. Ao apresentar esse processo, Miradas se revela como um convite a todos para olhar efetivamente para o que fazem as crianças e reconhecer as potencialidades infantis.

Lançamento do filme “Miradas”
3 de junho de 2019das 9h às 12h
entrada gratuita (evento sujeito à lotação)
Itaú Cultural [Av. Paulista, 149 – próximo à estação Brigadeiro do metrô]

Assista ao trailer e saiba mais sobre Miradas.

Conheça abaixo os pesquisadores envolvidos no projeto:

Beatriz Olival é educadora e psicóloga. Possui especialização em educação ao ar livre pela Schumacher College e formação em líder de Escolas da Floresta, ambos os estudos na Inglaterra. Participou como produtora de campo do programa Território do Brincar nas regiões do Maranhão e do Rio Grande do Sul e é cocriadora do projeto Brincreto em São Paulo.

Elisa Hornett é educadora e pesquisadora da infância. Mestra em ciências holísticas pelo Schumacher College, na Inglaterra, segue envolvida como membro da Schumacher Worldwide Community for Research in Practice. Interessa-se pelo estudo da fenomenologia, num olhar dinâmico para as crianças.
> Elisa Hornett realizou sua pesquisa de observação na Unidade de Educação Infantil do Colégio Viver (SP).

Gabriel Limaverde é educador e pesquisador das infâncias. Em Moçambique, onde viveu por mais de dez anos, trabalhou como professor, diretor de escola e artista de experiências de aprendizado. É formado em filosofia pela Universidade de São Paulo (USP), possui especialização em educação inclusiva e gestão das diferenças pelo Instituto Singularidades, mestrado em ética aplicada pelas universidades Linkoping e NTNU, e mestrado em educação internacional pela Suny Buffalo. Desenvolve percursos formativos para crianças e adultos.
> Gabriel Limaverde realizou sua pesquisa de observação na EMEI Gabriel Prestes (SP).

Lia Mattos é documentarista, produtora cultural, antropóloga e arte-educadora. Possui especialização em arte-educação, cultura brasileira e linguagens artísticas contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e mestrado em antropologia visual pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É codiretora de filmes como Mitã e O Trampolim do Forte e do projeto Memórias do Futuro.
> Lia Mattos realizou sua pesquisa de observação na Associação Catarinense para Integração dos Cegos (Acic/SC).

Reinaldo Nascimento é terapeuta social e educador físico. Como integrante da equipe internacional da Pedagogia de Emergência, coordenou ações em diversos locais, como Quênia, em 2012; Faixa de Gaza, em 2014, Curdistão-Iraque, de 2014 a 2017; Estados Unidos, em 2018; e Brumadinho/MG e Moçambique, em 2019. Trabalha na formação de professores e educadores no Brasil, na Suíça, na Alemanha, nos Estados Unidos e na Colômbia, entre outros países.
> Reinaldo Nascimento realizou sua pesquisa de observação na Escola de Resiliência Horizonte Azul (SP).

Renata Meirelles é codiretora do longa-metragem Território do Brincar, entre outros filmes como Terreiros do Brincar e Waapa. Coordena o programa Território do Brincar, correalização com o Instituto Alana, e é idealizadora do projeto Bira – Brincadeiras Infantis da Região Amazônica. É autora dos livros Giramundo – e Outros Brinquedos e Brincadeiras dos Meninos do Brasil (2007) e Cozinhando no Quintal (2009), entre outros.
> Renata Meirelles realizou sua pesquisa de observação no Brincreto (SP). O espaço é um terreno baldio na comunidade de Paraisópolis, em São Paulo, onde um grupo de estudantes começou a brincar informalmente com as crianças da redondeza.

Sandra Eckschmidt é doutoranda em educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Coordena a Casa Amarela, escola de educação infantil fundamentada na de Pedagogia Waldorf, e o curso de formação em Pedagogia Waldorf, em Florianópolis. Atua na área da infância, do brincar, e é autora dos livros A Arte de Lembrar e Esquecer: Narrativas Autobiográficas de Professores sobre a Sua Infância e Ndiphilile: Eu Estou Viva! e coautora de A Bola e a Boneca.
> Sandra Eckschmidt realizou sua pesquisa de observação na Casa Amarela (SC).

Soraia Chung Saura é professora de antropologia e lazer na Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (USP). Graduada em filosofia, no mestrado e no doutorado investigou manifestações populares brasileiras. Atualmente orienta pesquisas nos programas de pós-graduação da Faculdade de Educação da USP (cultura, filosofia e história da educação) e da Escola de Educação Física e Esporte, da mesma universidade (estudos socioculturais do movimento humano).
> Soraia Chung Saura realizou sua pesquisa de observação na Kyringue Tekoa Terra Indígena Jaraguá Pygua (SP).

 likes
Share this post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Archives

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec