• pt-br

04
jun-2019

Miradas: Um olhar minucioso para o fenômeno do brincar livre

Texto: Arthur Roman | Foto: Heloisa Fantini

No dia 3 de junho, o programa Território do Brincar lançou no Itaú Cultural mais um filme: Miradas. Além da exibição do documentário, o evento contou com um bate-papo com os pesquisadores que participaram do filme: Beatriz Olival, Elisa Hornett, Gabriel Limaverde, Reinaldo Nascimento, Soraia Chung e Sandra Eckschmidt e Renata Meirelles, que também assinam a direção.

Miradas retrata a jornada de observação do brincar espontâneo da criança, a partir de uma perspectiva fundamentada na fenomenologia do filósofo Johann Wolfgang von Goethe. “O filme busca despertar uma nova forma de olhar o brincar da criança em sua essência”, destacou Renata Meirelles ao dar boas-vindas ao público.

Depois da exibição do filme, os pesquisadores contaram um pouco sobre como foi o caminho de observação – desde a escolha do lugar onde realizá-la até as transformações individuais pelas quais cada um passou durante o processo. Além de responder algumas perguntas da plateia.

Uma das questões levantadas pelo público abordou como o brincar livre se desenvolve no contexto escolar. Sandra Eckschmidt, Beatriz Olival e Soraia Chung destacaram que a escola é um dos principais lugares de vivência das crianças e por isso é crucial que nelas o brincar seja compreendido como uma potência para o desenvolvimento infantil. E, sobretudo, que esse brincar não deve vir na forma de uma atividade a ser ensinada, mas que deve ocorrer de forma espontânea nas crianças, no espaço em que estiverem inseridas.

David Reeks, responsável pela direção de fotografia do filme, ao ser questionado sobre o processo de captação das imagens, falou um pouco sobre a relação que tinha com as crianças e de que maneira isso reflete na relação adulto-criança na qual acredita: “Era uma sucessão de vínculos que eu fazia para me aproximar das crianças, mas ao mesmo tempo eu afrouxava esses vínculos e me escondia no momento em que ia filmá-las. Um movimento constante de vínculos e desvínculos”.

Também fez parte do evento um exercício de observação fenomenológica realizado a partir de uma foto de uma garota brincando com uma bacia de alumínio.  A atividade permitiu ao público compreender um pouco mais sobre o primeiro passo – o passo terra – do trabalho de observação do brincar feito pelos pesquisadores e convidar todos os presentes a reaprender a olhar.

Miradas está disponível online na plataforma VIDEOCAMP em bit.ly/-miradas.

Para conhecer o material de apoio, que aborda o processo de pesquisa e construção do documentário, clique aqui.

 

 likes
Share this post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Archives

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec