• pt-br

22
ago-2016

Videoconferência #6: Brincar é reencantar a infância

Texto: Carolina Prestes | Fotos: Natalia Cruz | Vídeo: Interrogação Filmes

O 6º encontro da série ‘Diálogos do Brincar’, realizado no dia 18 de agosto de 2016, contou com a presença da educadora Ute Craemer, fundadora da Associação Comunitária Monte Azul, membro da Aliança pela Infância e conselheira do Projeto Território do Brincar.

Ute iniciou a conversa resgatando memórias de sua infância. Nascida na Alemanha em 1938, a educadora, que vivenciou a realidade da Segunda Guerra Mundial quando pequena, afirma: “Num contexto tão duro, o brincar e as histórias que me meu pai me contava me permitiram manter o eixo e ter confiança na vida”.

Para ela, a palavra e a liberdade do brincar são alimentos fundamentais para a alma de uma criança: “Com o mesmo cuidado que escolhemos o que dar de comer a uma criança, devemos escolher o alimento que daremos para a sua alma! A infância é o alicerce para toda vida”, afirmou a educadora.

Durante o bate-papo, Ute trouxe a tona temas que afligem pais e educadores, tal como permitir que as crianças brinquem na rua ou nos espaços abertos da cidade. Para ela, é essencial que os espaços públicos sejam vivenciados pelas crianças, pois assim elas poderão conviver e aprender com as diferenças e com a natureza, mas alertou: “Precisamos reencantar os espaços da cidade, como as praças, para que eles possam receber as crianças e todos os seres humanos”.

Ute falou também sobre os desafios que acompanham os adultos, afirmando que muitos anseiam em apresentar brincadeiras e brinquedos para as crianças, ou mesmo brincar por elas – e que isso atrapalha as possibilidades criativas da criança. A educadora afirma que o importante é oferecer o tempo e o espaço adequados para que as próprias crianças descubram e construam aquilo que faz sentido a elas.

Questionada por um internauta sobre como seria o mundo se todos os adultos tivessem brincado livremente na infância, Ute respondeu: “Seria um lugar mais criativo e artístico, com relações mais humanas: menos preconceitos, menos ideias fixas e mais movimento! Brincar é movimento! Possibilita-nos desenvolver uma mobilidade interna”.

Mas a educadora garantiu que todos nós, quando crianças, brincamos – e alertou: “Na vida adulta, é possível recuperar a criatividade que a criança tem no brincar, por meio da pintura, da dança, da escrita… Brincar revela a vontade de viver verdadeiramente”.

Se você não conseguiu assistir o bate-papo ao vivo, confira agora:

 

14089447_1573904579579759_1168570522_n
ute-e-renata-dialogos
14111917_1573907402912810_1402438501_n
 likes
Share this post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Palavras: 435

Archives

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec