• pt-br

22
ago-2016

Videoconferência #6: Brincar é reencantar a infância

Texto: Carolina Prestes | Fotos: Natalia Cruz | Vídeo: Interrogação Filmes

O 6º encontro da série ‘Diálogos do Brincar’, realizado no dia 18 de agosto de 2016, contou com a presença da educadora Ute Craemer, fundadora da Associação Comunitária Monte Azul, membro da Aliança pela Infância e conselheira do Projeto Território do Brincar.

Ute iniciou a conversa resgatando memórias de sua infância. Nascida na Alemanha em 1938, a educadora, que vivenciou a realidade da Segunda Guerra Mundial quando pequena, afirma: “Num contexto tão duro, o brincar e as histórias que me meu pai me contava me permitiram manter o eixo e ter confiança na vida”.

Para ela, a palavra e a liberdade do brincar são alimentos fundamentais para a alma de uma criança: “Com o mesmo cuidado que escolhemos o que dar de comer a uma criança, devemos escolher o alimento que daremos para a sua alma! A infância é o alicerce para toda vida”, afirmou a educadora.

Durante o bate-papo, Ute trouxe a tona temas que afligem pais e educadores, tal como permitir que as crianças brinquem na rua ou nos espaços abertos da cidade. Para ela, é essencial que os espaços públicos sejam vivenciados pelas crianças, pois assim elas poderão conviver e aprender com as diferenças e com a natureza, mas alertou: “Precisamos reencantar os espaços da cidade, como as praças, para que eles possam receber as crianças e todos os seres humanos”.

Ute falou também sobre os desafios que acompanham os adultos, afirmando que muitos anseiam em apresentar brincadeiras e brinquedos para as crianças, ou mesmo brincar por elas – e que isso atrapalha as possibilidades criativas da criança. A educadora afirma que o importante é oferecer o tempo e o espaço adequados para que as próprias crianças descubram e construam aquilo que faz sentido a elas.

Questionada por um internauta sobre como seria o mundo se todos os adultos tivessem brincado livremente na infância, Ute respondeu: “Seria um lugar mais criativo e artístico, com relações mais humanas: menos preconceitos, menos ideias fixas e mais movimento! Brincar é movimento! Possibilita-nos desenvolver uma mobilidade interna”.

Mas a educadora garantiu que todos nós, quando crianças, brincamos – e alertou: “Na vida adulta, é possível recuperar a criatividade que a criança tem no brincar, por meio da pintura, da dança, da escrita… Brincar revela a vontade de viver verdadeiramente”.

Se você não conseguiu assistir o bate-papo ao vivo, confira agora:

 

14089447_1573904579579759_1168570522_n
ute-e-renata-dialogos
14111917_1573907402912810_1402438501_n
 likes
Share this post:

Archives

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec