• pt-br

20
mar-2014

Brincadeira do Tucunaré

Localidade: Comunidade indígena Panará – PA

Como surge uma brincadeira? Quem inventa? Às vezes é um peixe que ensina como brincar. Assim aconteceu com o Perankô, professor Panará da Escola Indígena Matukre.
Certo dia, quando pescava, Perankô observou o vai e vem dos peixes e reparou como os menores perambulavam por águas rasas, e o tucunaré, peixe grande, não saia do fundo. Por mais que quisesse pegar os peixinhos menores, quando eles chegavam no raso, o tucunaré ia até certo ponto e voltava para o fundo. A brincadeira surgiu então dessa observação.

Como é a brincadeira:

Paus enfincados no chão amarrados por barbante demarcam o espaço da brincadeira separando o “raso” do “fundo”. São dois quadrados um dentro do outro. No de dentro, o “fundo”, fica quatro tucunarés ávidos por pegar os peixes pequenos. No de fora, há 6 “portas” por onde uns 8 a 10 peixinhos podem escapar quando atacados pelos tucunarés, que por sua vez não podem sair pelas portas por ficar raso demais e precisam voltar ao fundo.

_9008697573

_8296283677

Cada peixinho capturado entra para o fundo e lá fica até que todos tenham sido pegos.

_6527347104

Texto e fotos: Renata Meirelles

11

 likes
Share this post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Palavras: 198

Archives

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec